FAAL vai à empresa

 

Funcionários-alunos aplicam na empresa o que aprendem na sala de aula

Apresentação

Qual empresa hoje pode dizer que não precisa de melhorias em sua administração, nos seus produtos, na sua marca, nos seus serviços? Todas precisam, a concorrência está ao lado, o consumidor é cada vez mais exigente, é preciso modernizar, inovar. Da mesma forma, qual gerente, supervisor, chefe de seção ou mesmo um sócio-gerente que não precise de gente comprometida com o serviço, com as melhorias nos produtos? Enfim, quem não precisa de funcionários comprometidos e qualificados? Resposta simples: todos. É para ajudar neste impasse que a FAAL desenvolveu um projeto acadêmico que vai ajudar na realização dessas necessidades (das empresas). Quem pode participar? Empresas que tenham funcionários matriculados em um dos cursos da FAAL

Por que a FAAL?

A FAAL já possui mais de uma década de Know How no assunto. E por isso mesmo é a instituição de ensino superior que, em Limeira, teve a maior pontuação na avaliação do MEC, nos últimos anos, quanto à qualidade de ensino. Portanto, as condições para dar certo e proporcionar os resultados esperados são consistentes. Funcionários-alunos aplicarão na empresa o que aprendem em aula.

 

Como funciona?

1.     O funcionário se matricula em um dos cursos superiores da Faal (terá vantagens para isso);

2.     O professor de cada disciplina do curso orienta e ajuda o funcionário a levar para o seu emprego as ideias novas que são discutidas em sala de aula.

3.     O chefe do aluno avalia se é uma ideia boa ou não. Se gostar, implanta. Geralmente, os supervisores aprovam porque são ideias consagradas e que vem dando bons resultados em centenas de outras empresas. Além disso, o chefe ou supervisor contará com a motivação do aluno e o respaldo do professor. Haverá até a possibilidade de a empresa solicitar a presença do professor no local, o que não é má ideia, pois juntos, aluno, chefe e professor encontrarão boas alternativas de solução.

4.     A empresa percebe que há muitas vantagens nesse projeto, sobretudo, envolvimento. Por que ficaria de fora?

5.     O RH da empresa também se interessa pelo projeto, pois tem ajuda no treinamento e na motivação do funcionário.

6.     O funcionário, por sua vez, é quem vai ter a oportunidade de ouro: acaba sendo valorizado pelo chefe e pela empresa, e ainda consegue levar melhorias e novas ideias para a empresa ou organização onde trabalha.

 

Quem está promovendo esse projeto?

A Faculdade de Administração e Artes de Limeira, FAAL iniciou em 2001 suas atividades de ensino com um projeto semelhante, a FAAL Júnior, um grupo de empresas juniores cuja matriz é uma empresa real, com clientes reais, instalada dentro da própria faculdade, exclusivamente para dar estágio orientado aos seus alunos. Nesse projeto de ensino, o tema estudado em sala de aula é levado à empresa júnior do respectivo curso pelas mãos do aluno. Foi uma forma tão eficiente de ensinar que a FAAL ganhou notoriedade e é considerada pelo apontamento do MEC como a melhor instituição de ensino superior de Limeira. Agora, o mesmo projeto, amadurecido pela experiência e pelo tempo, vai para a empresa, com a promessa de, igualmente, dar excelentes resultados.

 

O importante papel dos chefes imediatos dos alunos (supervisor, gerente, diretor)

O projeto não exige muito dos chefes, basta que saibam o que é e como vai ser feito, para dar aprovação ou não. Para avaliar a ideia de melhoria o chefe já sabe, o aluno, ao apresentar a ideia o faz com o aval do professor, justamente para não aparecer na empresa um “festival de palpite”. Nenhum funcionário (aluno) anunciará ao chefe que fará determinada ação esperando que seja mal sucedida, obviamente dará tudo de si para mostrar serviço (até porque quer ajudar a empresa e o chefe). Sendo assim, irá para a aula com uma só determinação: aprender para levar para a empresa. O projeto depende muito do consentimento do chefe imediato do nosso aluno. Não significa isso que deve aprovar tudo o que aparecer, mas o que lhe convier. Para isso precisa estar aberto e de certa forma, cobrar a participação do funcionário como forma de encorajá-lo a apresentar sugestões. Agindo assim, o chefe dará grande contribuição à formação profissional de qualidade, sua empresa precisa disso, seu país precisa disso. Se não der oportunidade ao colaborador estará perdendo a chance de fazer história na vida dele.

 

Faal vai à empresa – Áreas de atuação dos alunos

·         ADMINISTRAÇÃO –  Grade do Curso

·         GESTÃO AMBIENTAL – Grade do Curso

·         RECURSOS HUMANOS – Grade do Curso

·         MARKETING (e vendas) – Grade do Curso

·         PROCESSOS GERENCIAIS – Grade do Curso

·         DESIGN DE INTERIORES – Grade do Curso

·         ARTES VISUAIS – Licenciatura – Grade do Curso

·         DESIGN DE PRODUTO (Desenho Industrial) – Grade do Curso

·         DESIGN GRÁFICO – (COMUNICAÇÃO VISUAL ) – Grade do Curso

·         MATEMÁTICA BACHARELADO ênfase em Negócios – Grade do Curso

·         MATEMÁTICA – Licenciatura – Grade do Curso

 

Analisando as grades do curso, pode-se ter ideia dos temas tratados em cada uma delas, e o que se pode levar para a empresa por meio dos alunos. NB: é necessário saber o semestre do curso em que se encontra o aluno para consultar a relação abaixo. Essa precaução deve-se ao fato de desejarmos que o aluno se envolva apenas com temas em que esteja estudando no semestre, caso contrário poderá sobrecarregá-lo com temas que ainda não domina.