FAAL traz para Limeira “Encontros sobre Arte Contemporânea” em parceria com Oficina Cultural

Uma parceria realizada entre a FAAL e a Oficina Cultural Carlos Gomes trará para Limeira o evento “Encontros sobre Arte Contemporânea”, promovido pelo Programa Educativo da Fundação Bienal de São Paulo, sob curadoria educacional de Stela Barbieri.

Serão três encontros, realizados nos dias 27 e 28 de agosto, que vão propor uma conversa sobre conceitos, obras e artistas contemporâneos. A intenção é refletir sobre as experiências pessoais como formas de aproximação com a arte.

Os encontros são totalmente gratuitos, mas, há necessidade de fazer inscrição prévia pelo endereço http://bit.ly/Sv4PkR

Programa:

Tema: Como falar de coisas que não existem

Data: 27 agosto de 2014 (quarta-feira)

Horário: 14h às 17h

Local: Teatro Nair Bello/Centro de Formação do Professor

Endereço: Rua João Kuhl Filho, s/n. Parque da Cidade, Limeira

Tema: Jornada em andamento (vagas limitadas)

Data: 27 agosto de 2014 (quarta-feira)

Horário: 19h às 22h

Local: Oficina Cultural Carlos Gomes

Endereço: Largo da Boa Morte, 11. Centro, Limeira

Tema: Cidade como matéria

Data: 28 agosto de 2014 (quinta-feira)

Horário: 19h às 22h

Local: FAAL – Faculdade de Administração e Artes de Limeira (Auditório)

Endereço: Av. Eng. Antônio Eugênio Lucatto, 2515. Vila Camargo, Limeira

Sobre os encontros:

COMO FALAR DE COISAS QUE NÃO EXISTEM

27.08 | 14h casino online às17h | Secretaria Municipal de Educação de Limeira

Introdução dos principais conceitos que estão sendo trabalhados pela curadoria da 31ª Bienal, e debate sobre as relações que podemos estabelecer entre alguns projetos que participam da exposição e as questões sociais que vivemos atualmente, no Brasil e no mundo. É possível nos transformarmos a partir de coisas que não existem?

JORNADA EM ANDAMENTO

27.08 | 19h às 22h | Oficina Cultural Carlos Gomes

O que nos move neste exato momento? Qual é o cenário existente entre a partida e a chegada? Propomos debater, a partir da ideia de jornada, como diferentes processos de deslocamento estão presentes em alguns projetos artísticos contemporâneos e na criação da própria 31ª Bienal.

A participação do Educativo na pesquisa realizada em São Paulo por alguns artistas estrangeiros selecionados também integra as proposições deste encontro. Compartilharemos algumas reflexões que permeiam a expectativa de que a visita à exposição possa ser estruturada como uma jornada em diálogo com as trajetórias físicas e intelectuais do público.

CIDADE COMO MATÉRIA

28.08 | 19h às 22h | FAAL – Faculdade de Administração e Artes de Limeira

O “corpo-a-corpo” com a cidade e as particularidades do cotidiano metropolitano têm disparado diferentes proposições artísticas, muitas desenvolvidas por coletivos compostos não apenas por artistas, como também arquitetos e pesquisadores. Tendo o espaço urbano como principal matéria-prima, estes projetos sublinham conflitos e colocam em xeque modos de vida e de representação.

Propomos uma discussão sobre a potência do campo da arte para o desenvolvimento de propostas que, afastadas de suas mitificações, reagem às questões urgentes das grandes cidades, incluindo elementos do dia-a-dia de qualquer pessoa. Neste encontro, serão debatidas como estas articulações extrapolam o espaço expositivo e implicam também uma nova postura do público.

Sobre a palestrante:

Regiane Ishii é graduada em Comunicação Social – Midialogia pela Unicamp e atualmente desenvolve pesquisa de mestrado em Artes Visuais na mesma universidade. Cursou intercâmbio acadêmico na Universidade de Santiago de Chile. Atuou como jornalista cultural em diferentes veículos, trabalhando como repórter de exposições na Folha de São Paulo.