Alunos de Design da FAAL são selecionados pelo “Ciência Sem Fronteiras”

Quatro alunos do curso de Design, da FAAL, foram selecionados para participar do programa “Ciência sem Fronteiras”, do Governo Federal. O quarteto já está fora do país e comemora a experiência e oportunidade de fazer o intercâmbio.

Matheus Pinheiro Silva, de 21 anos, está na Irlanda do Norte desde o dia 29 de junho. O aluno, que cursa Design de Produto, ficou dividido entre os EUA e o Reino Unido, mas, acabou optando pelo segundo porque tem parte da família que mora em Londres. “Estou confiante que volto para o Brasil com peso no currículo. Isso sem contar a experiência pessoal porque estou lidando diariamente com uma cultura totalmente diferente”, afirmou.

Murillo Gustavo de Almeida Garcia também não esconde a felicidade. Ele embarcou no dia 30 de junho para os EUA e para estudar em uma universidade localizada na cidade de Bridgeport. Aos 25 anos, ele nunca havia saído do estado de São Paulo e vê nessa oportunidade a realização de um sonho de criança. “Quando terminei o colegial eu planejava ir para os EUA, mas, meus planos tiveram que ser adiados. Hoje, estou realizando um sonho”, afirmou Murillo que é aluno de Design Gráfico.

A única mulher do grupo é Tainá Fuzaro Bercho, de 23 anos, que vai para Savannah, em setembro deste ano. A jovem está ansiosa e pretende adquirir conhecimento diferente do que teria no Brasil. “Pretendo começar meu TCC por lá também, pois a biblioteca da universidade é bem completa e os livros nos EUA são consideravelmente mais em conta que no Brasil”, afirmou.

Tainá quer seguir carreira acadêmica e afirma que pretende aproveitar a oportunidade para fazer muitos contatos com profissionais de design dos EUA. “Quero manter contato para que eu consiga voltar para lá quando quiser fazer meu mestrado e doutorado”, destacou a estudante.

Também faz parte do grupo o estudante Vitor Pascon Cardoso que vai estudar na Universidade Scad Savannah, que fica em Geórgia.

O coordenador do curso de Design da FAAL, Tomas Snicker, também está orgulhoso pela conquista dos seus alunos. “Trata-se de uma experiência fantástica. O intercâmbio possibilitará a troca de conhecimentos com estudantes e profissionais do campo do design de outros países. Os estudantes irão voltar daqui a um ano com um novo olhar perante a profissão e a vida e poderão multiplicar o conhecimento adquirido com os demais colegas da instituição”, ressaltou.

SAIBA MAIS:

Ciência sem Fronteiras é um programa que busca promover a consolidação, expansão e internacionalização da ciência e tecnologia, da inovação e da competitividade brasileira por meio do intercâmbio e da mobilidade internacional. A iniciativa é fruto de esforço conjunto dos Ministérios da Ciência, Tecnologia e Inovação (MCTI) e do Ministério da Educação (MEC), por meio de suas respectivas instituições de fomento – CNPq e Capes –, e Secretarias de Ensino Superior e de Ensino Tecnológico do MEC.

Na foto: Murillo, Tainá e Matheus