Design Gráfico

Ato legal: Reconhecimento Renovado pela Portaria SeRES nº 267 de 3 de abril de 2017, publicada no D.O.U. de 04/04/2017.

Período:Noturno
Duração: 3,5 anos (Bacharelado)


O Curso

O curso é uma graduação (nível superior), com quatro anos de duração, cuja matriz curricular se caracteriza como curso híbrido*, ou seja, inclui conhecimentos de desenho industrial, artes, marketing e comunicação (propaganda e publicidade). O curso prepara o profissional para atuar nos diversos campos do design gráfico, tais como web design, comunicação para internet em geral, vídeos para cinema, tv e internet, games, ilustração digital, fotografia, quadrinhos, livros, embalagens, produção cultural, peças publicitárias para jornal, tv, outdoor e revistas, além de produção gráfica (diagramação) para a indústria gráfica em geral. Para criar uma marca ou um produto capaz de permanecer por anos na mente do consumidor é necessário mais do que o domínio de softwares de computação gráfica, mas também o conhecimento das etapas que compõem um projeto de design e a articulação de informações tecnológicas, teóricas e históricas para o desenvolvimento deste projeto, por isso o Bacharel em Design/habilitação Design Gráfico não pode ser confundido com profissionais que realizam cursos de curta duração. As competências e habilidades do Bacharel são diferentes e muito mais amplas. Um designer deve ser capaz de identificar as necessidades presentes na sociedade e criar projetos que as solucionem de modo econômico, rápido e eficiente..

*Curso híbrido: curso formado pela junção de duas ou mais áreas do conhecimento como forma de atualizar a formação e ampliar o espaço no mercado de trabalho.

Objetivos do Curso

Formar profissionais altamente qualificados para desenvolver projetos e implantar ações de design gráfico (comunicação visual) que sejam capazes de promover mudança na imagem corporativa para alavancar vendas e a liderança no mercado.

Metodologia

Aprendizagem vivencial nos laboratórios de prática profissionais da FAAL; as aulas são oferecidas por meio de projetos integrados e metodologia da problematização; aulas práticas e estágio orientados para aquisição de experiência real.

Público Alvo

Interessados em design gráfico, comunicação visual, web design, publicidade e propaganda, design de embalagens, ilustração digital, artes, comportamento de consumo, produção gráfica, usabilidade e acessibilidade, vídeo e games.

Mercado de Trabalho

No mercado contemporâneo imagem é tudo, por isso o campo de trabalho é muito amplo para o designer gráfico. Toda e qualquer as empresa precisa se comunicar com o seu público e fazer isso de modo claro e eficiente. Como exemplo práticos da atuação do designer gráfico podemos citar desde a comunicação da fachada do prédio de uma empresa até os documentos internos da mesma. Do website até o vídeo institucional. É responsabilidade do designer gráfico criar a logomarca, a sinalização interna, a embalagem dos produtos, as peças publicitárias tais como outdoor, os comerciais para tv, jornais e revistas. Além disso, o campo de trabalho inclui também a diagramação de revistas, jornais e livros, a criação de games e ilustração em geral.

O que estuda

História do Design, Arte, estética, antropologia, ergonomia, marketing, softwares de computação gráfica, metodologias do projeto, tecnologias sócio-culturais e outras para concepção e desenvolvimento de conceitos destinados ao design gráfico.

Coordenador do curso:
Roberto André Polezi – Mestrado em Educação pelo Centro Universitário Salesiano São Paulo (2015). Especialização em Gestão Pública pela Rede Claretiano de Educação. Graduação em Comunicação Social pelo Centro Universitário Salesiano São Paulo (2002).

 Grade Curricular

DISCIPLINASCH
Atividades Práticas I - Gestão do Design80
Atividades Práticas II - Gestão do Design80
Computação Gráfica Bitmap80
Computação Gráfica Vetorial80
Design de Embalagem40
Design de Informação80
Design de Sinalização80
Design de Superfícies80
Design de Web I80
Design de Web II80
Design Editorial80
Design Geométrico80
Design Sustentável80
Design Tipográfico80
Disciplina Geral 180
Disciplina Geral 280
Disciplina Geral 380
Disciplina Geral 480
Disciplina Geral 580
Disciplina Geral 680
Disciplina Geral 780
Estética e História da Arte80
Fotografia80
Fundamentos do Design80
Identidade Visual80
Libras (Optativa)80
Linguagem e Teoria das Cores80
Metodologia Científica80
Normas e Patentes40
Núcleo Interdisciplinar TG I80
Núcleo Interdisciplinar TG II80
Observação, Expressão e Linguagem80
Produção Audiovisual I80
Produção Audiovisual II80
Produção Gráfica I80
Produção Gráfica II80
Produção publicitária e Marketing digital80
Atividades Complementares120
Estágio120
TOTAL3040

Disciplinas Gerais (DGs

As Disciplinas Gerais (DGs) são aquelas que, pontualmente, irão abordar os conteúdos transversais como sustentabilidade e preceitos de preservação ambiental, relações étnico-raciais-culturais, cidadania, ética, inclusão e acessibilidade, leis e normas desta atividade profissional, atendendo os itens Dispositivos Legais e Normativos exigidos pelo MEC, além de atender a missão da instituição, fazendo a abordagem do empreendedorismo em disciplinas de negócios.

Estas disciplinas foram subdivididas em temas mais específicos e encontram-se reunidas em 04 eixos temáticos que correspondem a grandes áreas do conhecimento.

Na grade do curso, estas disciplinas estão numeradas de acordo com a quantidade de semestres existentes, sendo que em cada um deles será disponibilizada uma das temáticas da tabela abaixo.

As DGs serão consideradas disciplinas obrigatórias em todos os cursos da FAAL, sendo disponibilizadas semestralmente na modalidade semipresencial.

TransversaisCarga Horária
Eixo 1: Direitos HumanosCultura, Contextos e Identidade Brasileira80
Sociedade Contemporânea e Desenvolvimento Sustentável80
Eixo 2: CidadaniaÉtica, Cidadania e Responsabilidade Social80
Inovação, Tecnologia e Sociedade80
Eixo 3: NegóciosE-Commerce e Negócios Digitais80
Economia Criativa80
Eixo 4: ComunicaçãoConsumo, Estética e Cultura Midiática80
Comunicação e Informação80
TOTAL640

A instituição tem autonomia para alterar a grade curricular do curso. Ressalte-se que o aluno não tem direito adquirido no que tange à grade curricular, ou seja, não é obrigatório que a grade curricular inicialmente proposta não se altere ao longo do curso. ( Lei nº 9.394/1996/ Portaria Normativa nº 40/2007).